O medo e o erro

Um artigo do escritor Juan Goytisolo, publicado no jornal espanhol El País no dia 18 de outubro, informa que a abertura dos arquivos do Foreign Office, com documentos do período imediatamente anterior à queda do Muro de Berlim, confirma que François Mitterrand e Margaret Thatcher tinham severas restrições à reunificação imediata da Alemanha, dividida pela Guerra Fria.

De que tinham medo? De um expansionismo alemão nos moldes do que havia tentado Hitler décadas antes. De acordo com Goytisolo, o presidente francês, por exemplo, "temia que os governos da França e Grã-Bretanha ficassem na mesma situação que seus antecessores nos anos 30 e ante a qual não souberam reagir".

O muro caiu, e a Alemanha foi reunificada em curto espaço de tempo, desmentindo o vaticínio da volta do nacionalismo e do espírito de germanização que havia colhido o povo alemão no passado.

A explicação para essa (boa) reversão de expectativas está em parte no perfil da população alemã nos dias que correm. Imigrantes de muitas cores e culturas compõem a fatia social trabalhadora do país e são alheios às maluquices envolvendo o polêmico conceito de “raça”, com seus repugnantes qualitativos de superioridade ou inferioridade.

Para ler artigo do El País (em espanhol), clique no link abaixo:

http://www.elpais.com/articulo/opinion/Mitterrand/reunificacion/alemana/elpepiopi/20091018elpepiopi_4/Tes/

Por Liliana Pinheiro

[ ver mensagens anteriores ]